3 dias em Manaus: um guia rápido para conhecer a capital da Amazônia

0
519
Night view from the Amazon Theater - Teatro Amazonas.

Manaus é considerada a capital da Amazônia. Com uma população de mais de 2 milhões de habitantes, um imenso polo industrial e sendo uma das maiores cidades isoladas do mundo (você só chega à cidade de avião, barco ou carro, esta última opção sendo considerada uma verdadeira aventura off-road), a cidade apresenta a seus turistas um roteiro super urbano, fugindo completamente do clichê de que aqui só existe ecoturismo. Nós preparamos este guia para você explorar museus, pontos turísticos, fazer compras, curtir um barzinho, e é claro, comer super bem.

Dia 1 – Explorando o Centro Histórico

EdisonGrandisoli/iStockPhoto

Nosso dia começa visitando o majestoso Mercado Municipal Adolpho Lisboa, que passou por uma recente restauração. O mercado foi construído no início do século XX, quando Manaus passava pelo ciclo da Borracha, e sua arquitetura foi inspirada no Mercado de Les Halles em Paris. No mercado, você encontra de tudo: artesanato, ingredientes da floresta, frutas exóticas, peixes e até pele de pirarucu que serve para lixar unha. Tome um café da manhã com uma tapioca recheada com queijo coalho e prove o tucumã, uma fruta salgada bem fibrosa que harmoniza perfeitamente com o coalho.

Depois de explorar o mercado, é hora de conhecer o Museu da Cidade. Localizado no Paço Municipal, o museu conta a história da cidade de Manaus. Com atrações interativas, você pode conhecer tudo que faz de Manaus uma cidade tão especial.

Depois de duas atrações bem bacanas, você já deve estar com uma fome danada, não? Se você é um glutão, recomendamos um almoço bem intimista e contemporâneo no Restaurante Caxiri, com direito a vista panorâmica da cúpula majestosa do teatro Amazonas. Mas se você é um turista mais roots e quer conhecer um lugar bem local, recomendamos almoçar no Galo Carijó, uma peixaria super tradicional, onde o carro chefe é o Jaraqui Frito com Baião.

De tarde, é hora de continuar explorando o lado histórico da cidade. Nossa recomendação é que você conheça o Teatro Amazonas e o Palácio da Justiça. Um ao lado do outro. O Teatro foi construído no final do século XIX e a maioria dos materiais utilizados em sua construção vieram da Europa. Uma obra verdadeiramente majestosa e encantadora. Caso você goste de ópera, nos meses de Maio ou Junho, acontece em Manaus o Festival Amazonas de Ópera. Sem dúvida, um período de ouro para apreciar a arquitetura do Teatro e também uma boa música.

Quando cai a noite e o sol dá uma trégua, é interessante curtir Manaus ao ar livre. Logo ao lado do Teatro Amazonas está o Largo de São Sebastião. E por aqui, o que não faltam são bares e restaurantes para tomar uma cervejinha e petiscar ou fazer um jantar leve. Nossas sugestões são um sanduíche de Pernil no Bar do Armando ou um Tambaqui na Brasa no Tambaqui de Banda.

Dia 2 – Explorando os Parques e Museus Naturais

FilipeFrazao/iStockPhoto

Dá para fazer turismo ecológico sem sair da cidade de Manaus. Neste segundo dia, focamos em na região de Adrianópolis, Aleixo e Parque Dez.

O dia começa no incrível Parque do Mindu. O parque que leva o nome de um igarapé que cruza boa parte da cidade. Nele, você pode caminhar nas trilhas, conhecer a vasta flora amazônica e apreciar os pássaros que habitam a cidade. Nos finais de semana, você pode até tomar café da manhã na cafeteria do parque.

Após um pouco de verde, na hora do almoço, recomendamos que você explore os restaurantes desta região. Como opções de cozinha amazonense, você pode almoçar no Zefinha Amazonas, Banzeiro, Moquém do Banzeiro, Mari Mari (dentro do Supermercado Pátio Gourmet da Morada do Sol) e também no Amazônico. Para uma opção mais popular, conheça o Manauara Shopping, faça compras e almoce no Caboquinho ou na Cachaçaria do Dedé.

Depois da digestão, é hora de rumar para o Bosque da Ciência. Mantido pelo INPA, este museu a céu aberto oferece trilhas, tanques de psicultura onde você pode conhecer o peixe boi, e também um museu botânico, onde você pode conhecer a maior folha do mundo, da espécie Coccolobagigantifolia, com cerca de 2,5m de comprimento.

O dia acaba nos barzinhos da cidade.Nossa sugestão para fechar o dia é curtir o Caritó Bar e Restaurante, com entradinhas bem divertidas e uma cervejinha bem geladinha.

Dia 3 – Dia de conhecer o MUSA e assistir o pôr-do-sol na Ponta Negra

JuniorMax_BR/iStockPhoto

Hoje é dia de sair um pouco mais do perímetro urbano e conhecer o MUSA – Museu da Amazônia. Mantido pelo INPA e situado no meio da Reserva Adolpho Ducke, o MUSA é uma atração imperdível na cidade de Manaus. Explore as trilhas, conhecendo os viveiros de orquídeas e bromélias e também suba no topo da torre de 42 metros e aprecie um ponto de vista único da copa das árvores da Floresta Amazônica.

No meio para o final da tarde, é hora de se deslocar para um dos maiores pontos turísticos da cidade de Manaus: o Parque Ponta Negra. O Parque é altamente frequentado pela população local e por turistas, e possui uma praia bem agradável para banho, principalmente nos dias úteis. Aos domingos, costuma ficar excessivamente lotada. Reserve um dia para assistir ao pôr do sol na praia. Da praia, você pode ser o sol se pondo no rabo do jaraqui. E da mesma praia, você pode apreciar a beleza da Ponte Rio Negro, que liga Manaus aos municípios de Iranduba, Manacapuru e Novo Airão.

Com a chegada da noite, a dica é curtir a Ponta Negra, que tem opções para todos os gostos. Seja você um corredor, um boêmio ou um turista de boa que só quer beber uma cervejinha ou uma água de coco.

E aí? Gostou do nosso guia? Tem alguma sugestão para fazer? Conta pra gente. Mas acima de tudo, esperamos que você curta a cidade de Manaus. Um oásis no meio da imensidão amazônica.